REFLEXÕES

Sistema Endócrino
03/06/20
 
Ao finalizar as aulas do sistema endócrino me senti muito estimulada. Era a primeira vez que estava desenvolvendo o trabalho de forma remota e me preocupava a qualidade da presença atingida nos encontros. De fato, ao final das cinco aulas, muita coisa havia sido aprimorada para que fosse possível adaptar ao formato online. Aprendi que existe um movimento de confiança e desapego. O convite é feito e o aluno vai aproveitá-lo da melhor forma possível para si naquele instante. Poder acessar as pessoas dentro de seu limite pessoal, é uma das vantagens que localizei nos encontros online.
 
Muitas pessoas que se sentem de alguma forma constrangidas de dançar na presença de outros, o fizeram ao reservar para si uma pausa e um ambiente preservado. Foram muitos os relatos de alunos que experimentaram liberdade, desprendimento e a coragem para um movimento íntimo mais ousado. O trabalho com as glândulas inclusive favoreceu acolhimento. Os alunos puderam alcançar uma qualidade meditativa de presença, sentindo-se apoiados por seus ossos, e sintonizando com a “mente” específica de cada glândula.
 
Quando exploramos as gônadas por exemplo, as ativações aconteceram num caminho mais estruturante de conexão com a terra. Pâncreas e suprarrenais trouxeram relatos de uma ativação enérgica, o que não aconteceu com as glândulas do coração, quando os relatos foram de libração e comoção. A prática sugerida no encontro da pineal e pituitária foi uma ferramenta inclusive utilizada por alunos após o final do módulo, alguns se sentiram instrumentalizados para praticar sozinhos, o que me trouxe imensa satisfação. Uma grande realização pessoal é poder convidar pessoas ao movimento interno, ao autoconhecimento, ao bem-estar.
  • Ícone do Instagram Preto