OS OLHARES DE QUEM PARTICIPA

Uma vivência emocionante de encontro, com o corpo, com a consciência, com o movimento. Um exercício de ativação das partes e do todo.Um momento de cuidado e leveza. De entrar no corpo, identificar e manifestar as suas potências através do movimento, deliberado e pequeno de início, espontâneo e expansivo na conclusão. 

Carol, 40

 

 

"Nunca tinha feito nenhuma prática buscando autoconhecimento através de experiências com o corpo…tinha um bloqueio, achava que não era para mim. Veio a quarentena com um novo ritmo, um novo olhar e novas necessidades. Precisei me conectar com meus ossos, ouvir meus órgãos e me movimentar para tentar sentir o que acontecia aqui dentro e me reorganizar. Isso acontece na experiencia que a Ju proporciona. Nas práticas remotas ela, com o tom certo doce e consistente, me faz esquecer a timidez, traz confiança e me leva pra um lugar de muito conforto e consciência. Eu adorei e quero mais ;)"

Fernanda, 33

"Bom, a começar que foi através dos belos movimentos da Ju, que despertou em mim o querer e sentir mover-me. Vendo a sua dança, meu corpo também quis dançar, e foi assim que me encontrei, após tanto tempo longe do meu próprio fluir. De maneira simples e profunda, Juliana nos convida para a consciência e fluidez corporal. O seu feminino integrado, que acolhe, expande, reverbera, toca suavemente e com potência, me leva a entender meus passos e soltar bloqueios. Com as suas orientações, o corpo fica presente e se sente a vontade para expressar suas histórias e sentimentos. Com segurança, amorosidade e escuta, dessa querida e admirável professora, sinto-me acompanhada no mover da alma, no encontro em movimento"

Mariane, 36

Olá! Meu nome é Amanda e eu conheço a Ju desde 2018.

Quando a procurei estava ficando muito ansiosa e sentia necessidade de conversar isso com alguém. Mas as linhas que eu conhecia eram as tradicionais, da psicanálise e comportamental.

Cheguei nela por indicação e logo na primeira sessão eu estranhei! Eu não entendi muito bem, tive até um pouco de preconceito.

Bom, mas eu também havia gostado dos exercícios, alguns eram gostosos e relaxantes, outros me desafiavam. Por esses motivos e porque o preço era acessível, eu resolvi tentar por uns três meses pelo menos, para ver se eu me adaptava, se continuasse com esse estranhamento eu sairia. 

Ainda bem que eu resolvi tentar! Foi a melhor coisa que fiz por mim! Aos poucos eu fui compreendendo o trabalho da Ju. Mas mais que isso (e melhor) é que eu fui ME entendendo, entendendo meu corpo, compreendendo outros pontos de vistas... Enfim, acho que ganhei instrumentos novos para compreender e modificar o mundo em que vivo.  Eu sinto como se eu tivesse ganhado um grande presente.

A gente até que tem um discurso “holístico”. Já deve ser de conhecimento geral que a saúde é um conjunto entre saúde mental, emocional, física.. Mas a verdade é que o “holístico” ainda está muito mais na fala do que na atitude, no modo como a sociedade se organiza, no modo como a gente vive, no modo como os profissionais são formados. Hoje em dia, no meio acadêmico está muito na moda falar em One Health (saúde única). Mas em termos práticos não tivemos muitos avanços, talvez quase nenhum.

Fazer terapia com a Ju é uma coisa mágica, porque você compreende o real significado dessa visão holística, integrada e integradora, de dentro para fora. Uma palavra para a terapia com a Ju? Visceral!

Gostaria muito de colocar no papel com toda a intensidade a gostosura que é essa moça! Mas infelizmente eu sou incapaz. E não acho que seja incompetência minha. Acho que é impossível explicar ou visualizar um universo inteiro em um formato bidimensional!

Amanda

"As práticas foram ótimas em termos de estudo, poder conhecer o sistema endócrino e sua importância global. Foi importante saber localizar, aprender que o simples toque é uma forma de estimular aquele órgão, bem como a dança conectada com a aula, que permite a liberação de tensões, a criatividade e a conexão interior, como uma espécie de meditação em movimento...
A glândula que mais senti a presença foram as primeiras que trabalhei, da região do abdômen, pois consegui observar uma melhora sutil na minha energia de ação, que pelo o que foi explanado é uma função dessas glândulas. Também foi importante saber das glândulas que controlam os círculos circadianos. Particularmente, tenho dificuldades para dormir e fiquei interessada em investigar mais outras formas de ativar esse sistema. Acredito que a alimentação também é um fator importante.
No geral, me senti muito bem em todas as aulas, foram muito boas."

Raquel

  • Ícone do Instagram Preto